Juros de cartão e de cheque especial sobem em dezembro, mas têm queda em 2018

Os bancos elevaram os juros médios cobrados no cartão de crédito rotativo e no cheque especial em dezembro do ano passado, mas, em todo ano de 2018, reduziram as taxas cobradas de seus clientes. Os dados foram divulgados pelo Banco Central (BC).

O juro médio do cartão de crédito rotativo para pessoas físicas subiu de 279,8% ao ano, em novembro, para 285,4% ao ano, em dezembro. Em 2018, porém, a taxa caiu 46,7 pontos percentuais. No fechamento de 2017, os juros do cartão somavam 332,1% ao ano.

Já a taxa média do cheque especial, de acordo com a instituição, avançou de 305,7 % ao ano, em novembro, para 312,6% ao ano, em dezembro. No acumulado de 2018, entretanto, o juro recuou 10,4 pontos percentuais, pois somou 323% ao ano no fim de 2017.

Apesar da queda no ano passado, essas taxas ainda seguem elevadas na comparação com outros países e também com outras linhas de crédito ofertadas pelos bancos. A recomendação de economistas é de que os clientes bancários não usem essas modalidades, ou que, se necessário, as utilizem por um período muito limitado.

No ano passado, os juros bancários recuaram mais do que a taxa Selic – fixada pelo Banco Central a cada 45 dias para controlar a inflação. A taxa básica de juros iniciou 2018 em 7% ao ano e recuou para 6,5% ao ano em março – patamar no qual ainda está até os dias atuais. Nesse caso, a queda foi de 0,5 ponto percentual em 2018.

Mesmo assim, os juros bancários ainda seguem em patamar elevado para padrões internacionais, o que inibe o consumo e também os investimentos na economia brasileira. Esse é um dos problemas a serem enfrentados na economia pela gestão do presidente Jair Bolsonaro.

Dados do BC mostram que os quatro maiores conglomerados bancários do país detinham, no fim de 2017, 78% de todas as operações de crédito feitas por instituições financeiras no país.

No ano passado, o governo anunciou medidas para reduzir os juros do rotativo do cartão de crédito. As novas regras para uso do cheque especial entraram em vigor em julho de 2018.

Fonte: G1 | Alexandro Martello (Adaptado)

Publicidade