Mais versátil ou personalizado? O segredo do presente ideal

Dar presentes de Natal ou em qualquer outra época pode ser um desafio. Muitos têm o hábito de escolher presentes personalizados, ou seja, tentar escolher algo que a pessoa realmente vai gostar. Mas você pode ser do tipo que prefere escolher presentes mais versáteis, que podem ser usados de mais de uma maneira.

Existe um método melhor do que o outro?

Mary Steffel e Robyn A. Le Bouef, duas professoras de marketing, comandaram um estudo para tirar a prova através de uma série de experimentos, publicados no Journal of Consumer Research. O resultado mostra a complexidade de um de nossos atos mais sociais.

Os 84 participantes de uma das fases do trabalho tinham, por exemplo, de apontar numa lista qual resposta se parecia mais como a maneira como costumam presentear alguém. “Escolhendo um presente de que a pessoa mais vai gostar” foi a opção mais votada. Outra frase com muitos votos foi “escolhendo um presente que mostre o quanto conheço o recebedor”.

E de fato ao longo do estudo muitas pessoas preferiram dar presentes personalizados com a intenção de causar maior agrado e de se mostrar mais próximos do presenteados. Personalizar, afinal, requer conhecer alguém. Em teoria, se dá certo e o presente agrada, não é ruim.

Então onde está a falha? Quando vamos presentear uma pessoa, principalmente se não a conhecemos tão bem, a escolha tende a supervalorizar alguns traços da pessoa que vai receber o presente, deixando de lado os demais. Assim, o presente é específico demais.

Em outro experimento, por exemplo, os participantes escolheram DVDs diferentes para a mesma pessoa quando era presenteada sozinha e quando era presenteada em dupla. Sozinha, eles prestaram mais atenção à informação de que ela gostava de animação, escolhendo um filme da Disney.

Mas quando tiveram de escolher um presente para ela e também para uma prima, igualmente fanática por animação, a escolha mudou. Veio à mente uma segunda característica citada pela primeira prima: ela também era fã de ficção científica. A maioria decidiu dar um filme do gênero, deixando a animação para a outra prima, com mais chance de agradar.

Se você quiser dar um presente mais personalizado, o melhor, as duas cientistas recomendam, é pensar mais no que a pessoa presenteada gostaria de ganhar do que nos seus traços únicos. Também ajuda comprar presentes para várias pessoas de cada vez. Comparando gostos, a tendência é escolher presentes mais versáteis.

Fonte: G1 | Samy Dana

Publicidade