Após dois meses de alta, índice de confiança do empresário recua em setembro

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) recuou 0,5 ponto percentual em setembro, para 52,8 pontos, informou nesta quinta-feira (20) a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O indicador é fruto de pesquisa com 2.806 empresas do país, entre os dias 3 e 13 de setembro de 2018.

A queda aconteceu após dois meses de alta. "O resultado negativo é o primeiro registrado na comparação mensal desde a forte queda de junho (-5,9 pontos, por conta da paralisação dos serviços de transporte rodoviário)", informou a CNI.

Avaliou ainda que recuperação acumulada em julho e agosto (+3,7 pontos) não foi suficiente para recuperar a queda de junho.

Apesar do recuo, os empresários ainda estão "confiantes". Pela metodologia da pesquisa, valores acima de 50 pontos indicam "confiança do empresário". "Quanto mais acima de 50 pontos, maior e mais disseminada é a confiança", explicou a entidade.

De acordo com a CNI, o ICEI de setembro ficou 1,3 ponto abaixo de sua média histórica, e 2,9 pontos abaixo do registrado no mesmo mês de 2017.

A entidade informou que tanto o índice de Condições Atuais, como o de Expectativas, os componentes do indicador, recuaram na passagem de agosto para setembro.

"O índice de Condições Atuais caiu 0,5 ponto, de 47,2 para 46,7 pontos. O índice permanece abaixo da linha de 50 pontos, indicando que o empresário percebe piora nas condições correntes de seus negócios", informou a CNI.

A entidade informou que a queda do índice de Condições Atuais deve-se "quase que exclusivamente" à avaliação da situação corrente da economia brasileira, cujo índice recuou 1,2 ponto, para 41,8 pontos em setembro.

Fonte: G1 | DF

Publicidade